quinta-feira, setembro 27, 2007

Trogloditas Francisco Chimoio é o arcebispo católico do Maputo, pessoa amplamente respeitada em Moçambique pelo papel que assumiu na negociação dos acordos de paz que, em 1992, puseram termo a 16 anos de guerra civil. Pois agora resolveu jogar o seu prestígio numa manobra macabra, acusando fabricantes europeus de preservativos de infectar deliberadamente os produtos com o vírus HIV “para acabar rapidamente com os povos africanos”, dizendo à BBC que “sei que há dois países na Europa... que fabricam preservativos deliberadamente infectados com o vírus”, embora se tenha recusado a identificar tais países. É sabido que a grande maioria dos hierarcas católicos não olha a meios para atingir os seus fins no que aos preservativos – e a muitas outras questões – diz respeito, quer organizando autos de fé para a respectiva queima, quer vociferando enormidades como o vírus ser tão diminuto que passa através do preservativo. Mas chegar a isto? O arcebispo pode ser ignorante nos aspectos científicos que garantem que o vírus HIV não tem quaisquer hipóteses de sobreviver dentro de uma embalagem de preservativos, mas não acredito que seja ignorante (nenhum bispo o é) nos aspectos económicos que dizem que qualquer fabricante que mate os consumidores dos seus produtos vai ter de fechar a fábrica. Só resta, portanto, a má fé e o intuito de minar a campanha do governo Moçambicano para educar as pessoas sobre a melhor forma de evitar o contágio, contribuindo para um autêntico genocídio num país onde um sexto da população está infectada e cerca de 500 pessoas são infectadas diariamente. Ora, segundo os ditames da sua igreja, a má fé, a mentira deliberada e o genocídio são faltas graves, pelo que Francisco Chimoio, pecador público, só tem a alternativa do arrependimento público. Será capaz disso, ou vai continuar a sua campanha cobarde?

3 comentários:

jrd disse...

Não é só a sotaina que é sinistra, é também a mente perversa que remete para a idade das trevas. Mais do que lamentável é uma afirmação criminosa.

GMaciel disse...

Não há qualquer explicação racional que nos faça entender as razões de tão ignominiosa e cobarde propaganda. E dizem-se eles representantes de Deus na terra.

Martita disse...

Eu nem queria acreditar quando li a reportagem... tive que ler duas vezes e ainda perguntar a quem estava ao meu lado se aquilo era real...
Ultrapassa em muito a má fé... é um acto criminoso! E é isto um alto representante da Igreja que diz fazer a obra de Deus na terra? Ainda me perguntam porque nao tenho religião se acredito em Deus... Aqui está a resposta!