sábado, maio 09, 2015

A Chama

Na minha vida cruel e avara
és irrequieta chama clara
iluminando a solidão

Porém repara bem, repara
e vê se a  nada se compara
o imenso horror desta aflição:

Se acaricio a chama clara,
a chama queima a minha mão!


(poeta pernambucano nascido faz hoje120 anos)

Sem comentários: